Um sobre Zero #16

Olá, eu sou o António Lopes e esta é a newsletter do Um sobre Zero, um podcast sobre o futuro da ciência e tecnologia.

Para entrar no fim de semana de bom humor

A inteligência artificial só pode ser tão boa quanto os dados com que é alimentada.

Anteriormente... no Um sobre Zero

Já ouviram o último episódio do podcast? Foi um episódio onde voltei à divulgação de projetos de startups Portuguesas e desta vez, falei com a equipa por trás da Klugit Energy, uma das startups finalistas do Aveiro Urban Challenges, promovido no âmbito da iniciativa Aveiro Tech City. A Carla e o Tiago descreveram a história da sua startup, o produto que criaram e os planos para o futuro da eficiência energética.

As notícias da semana

Anúncios em Realidade Virtual

Ainda não se conseguiu criar um mercado sério e duradouro no mundo da realidade virtual e o Facebook já está a pensar como monetizar essas experiências com anúncios.

É mesmo triste ver que as melhores mentes da área das tecnologias, que poderiam desenvolver produtos verdadeiramente inovadores e que podiam contribuir para melhorias impressionantes na sociedade, estão na verdade nestas empresas a desenvolver mecanismos para convencer as pessoas a ver e clicar em anúncios.

Facebook vs. Deepfakes

O problema de desinformação no Facebook é considerável e apesar das Deepfakes não serem (ainda) um problema no Facebook, a verdade é que à medida que esta tecnologia vai evoluindo, muito rapidamente pode transformar-se num problema sério que alimenta ainda mais a desinformação neste tipo de plataforma.

Nesse contexto, o Facebook decidiu criar uma parceria com académicos para desenvolver um mecanismo que visa fazer reverse-engineering de Deepfakes existentes, e com a análise desses conteúdos gerados por via de inteligência artificial, aprender os padrões que ajudam a distinguir Deepfakes de imagens e vídeos legítimos.

Eu preferia que não fosse o Facebook a trabalhar nisto (porque no fundo é semelhante a ter o Putin a dizer que está a fazer uma parceria para desenvolver mecanismos de cibersegurança e proteção de dados pessoais), mas realmente alguém tem de começar a trabalhar nisto.

Twitter e a Ética na Inteligência Artificial

E no seguimento de grandes empresas a tentar resolver os problemas que causam, temos também agora o Twitter a declarar que está preocupado com os aspetos éticos do uso de algoritmos de IA na operacionalização da rede social. Tal como disse em cima no caso do Facebook, ver o Twitter a fazer este tipo de investigação não é exatamente o desejável, mas pelo menos, apesar de ainda não terem resultados para mostrar, parece que estão no bom caminho ao esforçarem-se por constituir uma equipa de gente credível na área.

Greenroom: o Clubhouse do Spotify

O Spotify já tinha prometido e agora lançou mesmo o seu concorrente ao Clubhouse: o Greenroom. É uma app separada do Spotify e é em tudo bastante semelhante ao Clubhouse.

Começam de forma mais global no sentido em que funciona tanto em iOS como Android (ao contrário do Clubhouse) mas depois a única maneira de ligar à app é ter uma conta Spotify, o que poderá ser um obstáculo para algumas pessoas que não queiram criar uma conta Spotify (mesmo que gratuita) só para ter acesso ao Greenroom.

Experimentei e, tirando o design geral da app, funcionalmente é praticamente igual ao Clubhouse. O que acaba por ser uma total desilusão. Com o poder e dinheiro que o Spotify tem, esta teria sido a oportunidade ideal para fazer algo que resolvesses as limitações do Clubhouse.

Live Audio Rooms e Podcasts no Facebook

E porque um clone do Clubhouse não é suficiente, também o Facebook anunciou esta semana o seu produto de áudio-social. Por enquanto só alguns utilizadores especiais nos EUA é que têm acesso às novas funcionalidades, mas em breve deverá ser expandido ao resto dos utilizadores e do mundo. Até lá, ficamos só com as imagens que mostram no press release.

Quake fez 25 anos

Muito joguei eu isto nos tempos da licenciatura... bons tempos. De facto, era um jogo especial, principalmente para jogar em rede com os colegas. Depois do Doom (e as suas cores fortes e muita luz), o Quake veio trazer um universo mais tenebroso neste tipo de jogos, com um visual bem mais dark e gore, e sempre com a tensão no máximo. Influenciou muito do que veio depois no mundo dos first-person-shooters.

Twitch já não é só para gaming

No episódio 52 do podcast, falei sobre a evolução que se espera para a economia de criação e a sustentabilidade financeira para esses projetos pessoais de criadores de conteúdos. O obstáculo que eu e os convidados apontámos no episódio era a questão dos micro-pagamentos e a forma como estes ainda não são (ou não eram) um mecanismo possível de usar nesta circunstância. Isso parece agora estar a mudar e nota-se em plataformas como o Twitch, em que cada vez mais criadores de conteúdos (que vão muito além do streaming de gamers) estão a usar a plataforma para divulgar a sua "arte" e criar assim uma rede considerável de seguidores que acabam por os "patrocinar" à base de "gorjetas".

Recomendações de leituras para o fim de semana

New York Times - He Warned Apple About the Risks in China. Then They Became Reality.

Leitura interessante sobre o facto de agora a Apple estar de tal forma dependente da China (por causa do investimento brutal que fez na última década para o fabrico dos seus dispositivos) que a obriga a abandonar alguns dos seus valores, tal como a privacidade, neste país.

Tudo aquilo que a Apple defende nos seus anúncios e na forma como ataca outros gigantes da tecnologia (em especial o Facebook) sobre privacidade, proteção de dados pessoais e impossibilidade de tracking para vender anúncios, pelos vistos é completamente esquecido na China. Lá está, não convém enfurecer o governo de um país que lhe garante não só condições óptimas para prosperar no mercado dos dispositivos eletrónicos, como representa também um mercado de muitas centenas de milhões de potenciais clientes.

Recomendações de podcasts para o fim de semana

Sway - Should You Choose Your Baby's Eye Color?

Uma entrada no mundo do CRISPR e os potenciais que esta tecnologia da biologia traz. É um futuro extremamente interessante não só pelas maravilhas que poderão de aí vir (como a cura de certas doenças bem complicadas) mas também pelas questões éticas associadas. Dá que pensar.

Brevemente... no Um sobre Zero

A desinformação e as fake news continuam a ser relevantes de se discutir, até cada vez mais. O próximo episódio do Um sobre Zero vai abordar esta temática com dois convidados de peso.

Brevemente.

Nota final

A Coca-Cola esteve mal nesta:

Bom fim de semana