Um sobre Zero #21

Olá, eu sou o António Lopes e esta é a newsletter do Um sobre Zero, um podcast sobre o futuro da ciência e tecnologia.

Para entrar no fim de semana de bom humor

O que interessa é o ponto de vista.

Anteriormente... no Um sobre Zero

Estou de volta ao trabalho presencial, infelizmente. E o mais incrível é que, depois de 1 ano e meio em trabalho remoto, já não me lembrava como é impressionante a diferença na produtividade (para pior) no trabalho presencial. Já para não falar no tempo que perco em deslocações.

Enfim, espero que não seja por muito tempo e que se perceba que há efetivamente ganhos para todos (pessoas e organizações) em tentar encontrar um esquema adequado de trabalho remoto para as funções que se adaptam a esse regime.

Seja como for, esta conversa faz-me lembrar o episódio 8 do Um sobre Zero onde falei desta temática com uns amigos ainda em março de 2020, acabadinhos de confinar no começo da pandemia.

Vale a pena revisitar e ver a opinião que já tínhamos sobre o trabalho remoto. Mal sabíamos que íamos estar um ano e meio nesta brincadeira.

Visão-Laser

Nas aventuras de heróis há sempre um que tem a chamada visão raio-x, que lhe permite ver através das paredes. Parece que isso está mais perto de se tornar realidade, mas não através de raios-x.

Investigadores na Universidade de Stanford, desenvolveram um mecanismo que permite usar um único laser projetado numa sala através do fecho da fechadura da porta (fechada) e usar a informação dos fotões projetados para as paredes e que são recebidos de volta para estimar os objetos que lá existem. Se quiserem saber mais detalhes, podem ver o vídeo explicativo aqui.

Isto tem imensas aplicações interessantes e que podem representar avanços bem interessantes para a ciência, mas é claro que toda a gente só consegue pensar na implicação que isto tem na destruição da privacidade (e com razão).

Óculos RayBan... by Facebook (ou vice-versa)

Como se já não bastasse ter roubado a ideia das Stories que são usadas no Instagram (e posteriormente no próprio Facebook), da app Snapchat, o Facebook decidiu agora também copiar outra ideia de 2016 do Snapchat: os Spectacles. E para rematar, o que é que o Facebook decidiu chamar a estes óculos que desenvolveu em parceria com a RayBan? Stories!

O Zuckerberg já nem sequer tem a vergonha para disfarçar o facto de copiar tudo o que o Snapchat faz. Acho que esta é a forma de ele se vingar do facto da malta do Snapchat nunca ter aceite vender-se ao Facebook.

Mas pondo tudo isto de parte, há uma outra questão mais importante: tendo em conta o historial do Facebook nas questões de segurança e privacidade, há mesmo gente que tencione colocar na sua face um aparelho com uma câmera que está diretamente ligada ao Facebook?

Não, obrigado.

Abbatars

Os Abba decidiram voltar à ribalta... com um concerto virtual... mas que é presencial... mais ou menos. Eu explico.

Com a ajuda da conhecida empresa de efeitos especiais, Industrial Lights and Magic, a banda Sueca optou por usar a tecnologia de motion-capture para produzir uns Abbatars (belo trocadilho) que serão projetados num palco real numa arena construída para o efeito em Londres. E esse concerto terá público que estará presencialmente no espaço. Mas os Abba "reais" não vão estar no palco. Esses já "gravaram" a sua participação e no fundo poderão eles próprios assistir ao seu concerto virtual.

Cheira-me que esta moda vai pegar, principalmente para artistas que já estão mortos (se conseguirem garantir os direitos de utilização da imagem e se ultrapassarem as questões éticas de se usar a voz e imagem de uma pessoa que já não pode opinar sobre isso).

Bitcoin em El Salvador

Lembram-se há uns tempos quando falei da iniciativa de El Salvador que estava a pensar adoptar Bitcoin como a moeda oficial do país? Pois, já se previa que pudesse ser complicada a mudança, mas é curioso ver os verdadeiros efeitos ao vivo:

Super Follows no Twitter

O Twitter mostra que está interessado também em contribuir para a economia de criação com a funcionalidade que estão agora a testar: os Super Follows. Para já é algo que está só disponível para um grupo muito restrito de utilizadores enquanto está em testes, mas a ideia é permitir que contas com muitos seguidores possam começar a cobrar para que as pessoas tenham acesso aos seus tweets.

As mudanças nestas áreas de subscrição, pagamentos e "tips" nos últimos tempos, como já tenho falado, têm sido constantes e é interessante ver que a adopção começa a ser mais abrangente. Mas só o tempo dirá se efetivamente vão haver utilizadores a conseguir monetizar totalmente a sua criação de conteúdos em coisas como Tweets.

Recomendações de leituras para o fim de semana

The Golden Age of the Electric Vehicle - Slate

No episódio 16 do Um sobre Zero, eu referi um apontamento histórico sobre a questão do porquê os carros elétricos, que surgiram na mesma altura que os outros tipos de carros, não terem "vingado". Mas este artigo é bastante mais completo e merece uma leitura.

Recomendações de podcasts para o fim de semana

Facebook vs Snapchat - Business Wars

Este é só o primeiro episódio (de 6) sobre a "guerra" que falei um pouco lá em cima, entre o Facebook e o Snapchat. É uma boa forma de compreender o mau-estar que existe entre as duas empresas.

Nota final

Ainda os meus filhos se queixam do facto de eu lhes limitar o tempo que podem passar no iPad. Se vivessem na China, estavam tramados.

Bom fim de semana