Um sobre Zero #3

Olá, eu sou o António Lopes e esta é a newsletter do Um sobre Zero, um podcast sobre o futuro da ciência e tecnologia.

Para entrar no fim de semana de bom humor

Se já alguma vez pensaram como é que um bot de inteligência artificial (IA) tentaria engatar alguém, já não precisam de imaginar. Houve alguém que se lembrou de testar isso com o GPT-3 (o GPT-3 é um modelo de IA que foi treinado para produzir texto semelhante ao que um humano produziria). Os resultados são... curiosos.

Anteriormente... no Um sobre Zero

O episódio desta semana foi, como referi na última edição da newsletter, sobre o futuro dos podcasts e contou com os convidados Bruno Amaral (do podcast Labcom.fm), Márcio Barcelos (do podcast Sobretudo), e Angelina Velosa, Marta Rocha e Pedro Paulos (do podcast Brandos Costumes). Discutimos sobre o aumento da popularidade dos podcasts, da sua relação com a pandemia, o crescimento do domínio do Spotify e o que será efetivamente o futuro dos podcasts com a entrada de novas plataformas como o Clubhouse.

Também aproveitamos para experimentar o Clubhouse com uma conversa na quarta-feira à noite, para continuarmos a discussão. Foi uma conversa muito boa e tenho mesmo pena de não ter ficado registo da mesma, porque acabámos por ter uma discussão bem dinâmica e até com intervenções da audiência bem interessantes. Mas é assim a efemeridade do Clubhouse.

As notícias da semana

A ironia Chinesa

O momento irónico da semana foi quando a China, conhecida por tentar (e nalguns casos conseguir) instalar backdoors em processadores para espiar nos Estados Unidos, decidiu que os funcionários do Estado e das bases militares Chinesas não podem trazer os seus Teslas para o trabalho. A ideia é proteger os segredos dessas instituições de toda a tecnologia de Autopilot dos Teslas que inclui 8 câmeras de vídeo, 12 sensores ultrasónicos e um radar.

É claro que o Elon já veio dizer que nunca usariam a informação dessas câmeras (e outros sensores) para espiar os seus clientes ou quem quer que fosse, mas agora a China já sabe o que é ter medo de não confiar nos dispositivos que usam.

Mais um concorrente para as conversas áudio

Primeiro foi o Twitter, com o Spaces. Agora o Telegram apresentou um update para evoluir as conversas áudio da plataforma, e ao que parece estão focados em entrar também no mercado do Clubhouse. Na verdade, o modelo apresentado agora pelo Telegram parece-me fazer muito mais sentido do que o Clubhouse, porque assenta em grupos formados com forte coesão social e esse contexto faz a diferença para a relação de conversa de circunstância e efémera do Clubhouse.

É verdade que alguns momentos no Clubhouse podem ser mágicos, mas no geral, é uma aplicação que tem um problema para resolver com os seus utilizadores. Um dia ainda faço um post mais detalhado com a minha opinião sobre esse assunto. Falei um pouco sobre isso na quarta-feira na conversa que estivemos precisamente no Clubhouse a falar sobre o futuro dos podcasts, mas não há registo disso (puff... foi-se, estão a ver o problema?).

Lixo como combustível?

Lembram-se do mecanismo Mr. Fusion do filme Regresso ao Futuro que era alimentado com lixo e que gerava a energia suficiente para o DeLorean viajar no tempo? Parece que agora há investigadores a trabalhar na ideia de usar lixo para gerar combustível para motores a jato. É certo que ainda é um processo caríssimo e moroso, mas pode ser uma forma de evitar que este lixo vá parar a aterros e que tenha o mínimo de utilidade.

Os efeitos secundários (mais estranhos) da vacina AstraZeneca

Um processo natural de um estudo clínico é que todos os sintomas reportados pelos voluntários que estão a testar um medicamento ou vacina têm de ser registados, por mais ridículos que sejam, porque é importante perceber se são causados pelo próprio elemento que estão a testar. E apesar da vacina AstraZeneca estar agora a enfrentar alguma polémica por causa de sintomas adversos que podem até ser fatais (ainda por comprovar), a verdade é que acho que é razoável assumir que a vacina não causa excessiva cera nos ouvidos e prurido no ânus, como foi reportado por alguns dos voluntários. Aconselho irem ler o artigo para verem o resto dos sintomas que estão na lista.

O voto eletrónico não está no bom caminho em Portugal

No episódio 50 do Um sobre Zero, falamos sobre o voto eletrónico em Portugal e os seus desafios, sendo que o principal é a necessidade de criar confiança na população. Infelizmente, não parece que isso esteja no melhor caminho, tendo em conta a avaliação feita pela Comissão Nacional de Proteção de Dados ao projeto-piloto que decorreu nas eleições em Évora em 2019.

Isto não é de facto a melhor maneira de criar um modelo de voto eletrónico que gera confiança na população.

Recomendações de leituras para o fim de semana

A primeira recomendação é sobre um tópico que em parte foi abordado no episódio 52 do Um sobre Zero, em que falamos sobre a dificuldade de alguns criadores de conteúdos em manterem a sustentabilidade financeira dos seus projetos só apostando no modelo de anúncios das plataformas onde operam. Neste caso, é abordada a temática de alguns Youtubers populares estarem a procurar soluções próprias em vez de dependerem exclusivamente do YouTube como forma de divulgarem o seu conteúdo. Gostei especialmente da analogia de abrir um canal no YouTube ser como abrir um loja num centro comercial.

A segunda recomendação é sobre a história de um formato ubíquo no mundo da tecnologia, o PDF. Este texto completo sobre a história do PDF é muito interessante para perceberem como se tornou no principal formato de partilha de documentos na internet.

É curioso que numa altura em que o PDF estava a precisar de um boost para ser aceite como standard, que essa ajuda tenha vindo não de uma empresa tecnológica mas do sítio que normalmente não se associa a tecnologia: um organismo do estado responsável por uma das atividades que as pessoas mais detestam: o IRS. Houve depois outro boost, mas já chega de spoilers. Leiam o texto.

Recomendações de podcasts para o fim de semana

Se ainda não conhecem o podcast Business Wars, estão de facto a perder uma bela oportunidade para conhecer algumas das guerras mais épicas do mundo das empresas. Cada série deste podcast relata a história do conflito entre duas ou mais empresas de grande calibre de áreas tão dispares como a tecnologia, jornalismo, aviação, alimentação, comics, televisão e exploração espacial.

E é exatamente neste último tópico que surge a minha recomendação. Uma das séries mais recentes relatou exatamente a guerra entre a SpaceX e a BlueOrigin, na conquista pela exploração espacial privada. Sem dúvida, uma guerra de titãs.

É certo que os autores do podcast tomam algumas liberdades criativas mas é tudo em nome de fornecer um bom documentário que relata estes "combates empresariais".

Brevemente... no Um sobre Zero

A explorar um novo formato de episódio para o podcast, mas ainda não posso revelar. Em breve.

Nota final

Esta semana tive também duas participações fora do âmbito do Um sobre Zero.

A Biblioteca Arquitecto Cosmelli Sant'Anna em Lisboa fez o amável convite para eu falar sobre inteligência artificial na tertúlia 1Livro, 1Cientista. O vídeo do evento, estará publicado em breve na página Facebook da Biblioteca. A conversa foi agradavelmente surpreendente porque os participantes, apesar de poucos, foram incrivelmente desafiadores ao obrigarem-me a pensar e discutir sobre o impacto social e económico da aplicação generalizada da inteligência artificial na sociedade.

Fui também convidado pelo Hugo Barbosa a escrever um post convidado no seu blog sobre a mesma temática: o que considero ser o impacto da inteligência artificial na sociedade. O post será publicado amanhã.

Como de costume, estou disponível para ouvir o vosso feedback sobre a newsletter e o podcast, em particular, que tipo de episódios gostam mais de ouvir.

Bom fim de semana